sábado, setembro 19, 2009

Levando destinos...

"Por onde ando, por onde olho, por onde tropeço...
Aqui estamos, no olho do furação..."
(Sol na Garganta do Futuro)

Li uma pergunta que fez tremer minhas pernas,  que me desarmou. Não que eu mesma já não me tivesse feito, mas é que vinda de alguém... Para bem da verdade, é a segunda vez que a leio vinda de terceiros... Mas hoje ela ecoou!  Pior ainda quando na conclusão vi um “é...se não está feliz, na tem por que ficar”.  Sacudiu! Como Assim?  Eu não estou feliz?  Eu não disse isso!!!! Mas eu to feliz? Defina felicidade, por favor!


Estado de satisfação que experimentamos pela posse, real ou em esperança, daquilo que amamos”


Se o prefixo in agregado a uma palavra significa negação ou ausência... Bom... Sendo assim não posso me dizer Infeliz...


Ando meio indisposta (sim!), meio inquieta (também), meio saudosista, decepcionada, nostálgica, intimista, dengosa... Mas infeliz?! Não... Infeliz não mesmo! Eu ando meio perdida. Meio apegada demais... Ando colhendo os frutos dos afetos e desafetos que eu cultivei no meio do caminho. Mas eu acho, eu sinceramente acho, que aqui, ali, ou além isso não vai mudar... Pode até estar relacionado um pouco com a localização já que a saudade é proporcional à distância. Mas os dramas de hoje podem até mudar, mas no mínimo se tornarão outros em outros lugar... E daí, o que é que a gente faz? Ir, vir, voltar...não vai resolver.


Acho que o excesso de opções me prejudica. Me deixa querendo tudo e nada ao mesmo tempo. Me deixa em dúvida. Não sei perder nada. Não quero perder nada... Não consigo decidir... Não sei o que fazer... Maldita librianisse aguda.




Texto egocêntrico; Blog virando quase um “querido diário”;  e eu revendo meus conceitos... Quem diria... Quem diria?!
*O corretor de texto me avisou sobre minhas colocações pronominais. Ele queria trocar próclise por ênclises. Não qu'eu discorde da correção dele, mas não acho sonoro. Não deixei.

Nenhum comentário:

please, one moment