sexta-feira, dezembro 28, 2007

Desafios!

...por um 2008 sem medo!!!


Opaaaa =)

quinta-feira, dezembro 27, 2007

É Uma questão de opinião

Tenho inúmeros defeitos...
Disso não tenho a menor dúvida, tenho total conhecimento de quais possuo, pelo menos assim penso.

Álias, de incredulite aguda a falta de organização crônica. Meus defeitos na maioria das vezes, estão estampados na minha cara, minhas atitudes. De alguns, desfazer-me-ia se me fácil fosse; de outros... bem, outros talvez nem sejam tão tortos assim!
sim, então falo de alguém nada perfeito que procura a perfeição.

Há quem diga que buscamos nos outros, e até mesmo no que executamos, aquilo que nos falta. De forma que isso estimule um sentimento tipo preenchimento... Pois bem, sendo assim admito devo realmente ser muito torta!

Não aceito, não entendo, não assimilo como algumas pessoas não dispõe de menor senso estético,ou de capricho, de qualidade...Abomino todas essas faltas!(* intolerância fica a cargo da minha imperfeição... é para justificar...).

Uma coisa percebo; quando me proponho a algo, vou fazer meu melhor..detesto imaginar a possibilidade de algo meu não ter saído ao máximo que podia... Rateio, faço das minhas, a preguiça atrapalha (*com freqüencia) mas no produto final ou dá tudo errado por ter largado na metade, ouuu, sai o máximo como eu queria..

Depende da situação e do meu comprometimento... na verdade é tudo uma questão de opinião como diz a música... mas para mim, o que ainda vale é que

se eram bolinhas... faço bolinhas... não meia luas...

domingo, dezembro 09, 2007

Mas não pra dizer

música, música, música, música, música... o que me mantém...
o que fala por mim. Na verdade, não era só isso que eu ia dizer,
mas por hora, me abstenho de mais palavras!!!
Em homenagem a quem muito fala e pouco faz e que dificilmente vai ver
essa homenagem quase póstuma!
De qualquer forma é toda sua honey!!

O Rappa
Vapor Barato

Sim, eu estou tão cansado
Mas não pra dizer
Que eu não acredito mais em você

Com minhas calças vermelhas
Meu casaco de general
Cheio de anéis
Eu vou descendo por todas as ruas

Eu vou tomar aquele velho navio
Eu vou descendo por todas as ruas
Eu vou tomar aquele velho navio
Aquele velho navio

Eu não preciso de muito dinheiro,
Graças a deus
E não me importa, e não me importa não

Oh minha honey baby, baby, baby
Honey baby

Oh, sim
Eu estou tão cansado
Mas não pra dizer
Que eu estou indo embora

Talvez eu volte
Um dia eu volto, quem sabe
Mas eu preciso
Eu preciso esquecê-la

A minha grande
A minha pequena
A minha imensa obsessão
A minha imensa obsessão

Oh minha honey baby, baby, baby,
Honey baby

sexta-feira, dezembro 07, 2007

Verdade ou consequência.

primeira parada:

Garrafa entre mim e ti:
Verdade - Desculpa?

segunda parada:
Garrafa entre ti e mim:
consequência - =~(

há quem diga que o mim mereça... quer saber...pensando bem, eu também acho!
pior que agora todo mundo vai querer crucificar o mim... mas quem sabe, dessa vez ela aprenda.

sexta-feira, novembro 23, 2007

"Vem na minha, vem na minha.."

scooby loo, sobrinho do scooby doo... "Em 1979, Scooby ganhou um sobrinho: Scooby-Loo (Scrappy-Doo), uma versão menor mas corajosa, tagarela e chata...." (retrotv.uol)

qualquer semelhança, mera coincidência... o.Ô, eles só erram o ano, na verdade foi em 1987 heheheh
manda vir, que meu santo é forte!!
manda vir!!

sexta-feira, novembro 16, 2007

Perfumei o corredor

hoje um caráter textual diferente. Não um canto, mas uma oração,
Pra tirar de vez o mal olhado e começar a semana bem protegida! =)
Meu guerreiro, meu protetor.. aliás.. um dos, é só pra um começo!
;)


Oração a São Jorge

Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos eles possam me fazer mal.
Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.


Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos.

Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós. Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo.
São Jorge Rogai por Nós.

quarta-feira, novembro 07, 2007

"Ai meu coraçãozinho"

Hoje me deu saudade.
Senti nostalgia do que tive e do que não tive, do que tenho e não tenho.
Me arrependi.
Algumas vezes de ter, outras de só querer, e outras de nem pensar.
Me perdi.
eterna grande dúvida que sou, viajei em meio aos meu pensamentos e sucumbi a um mar gigantesco de questionamentos.
Repensei.
Encontrei algumas coisas guardadas, bons motivos e belas estampas. Vi mais além que me privei do que duvidava e hoje, se possivel, até voltaria atrás.
Cai.
Em um blog de alguém que por 'n' motivos admiro e vi a música Futuros Amantes do Chico Buarque.

É o fim do dia hoje.
parênteses: falta me faz meu mp4

Futuros Amantes


Não se afobe, não

Que nada é pra já

O amor não tem pressa

Ele pode esperar em silêncio

Num fundo de armário

Na posta-restante

Milênios, milênios


No ar

E quem sabe, então

O Rio será

Alguma cidade submersa

Os escafandristas virão

Explorar sua casa

Seu quarto, suas coisas

Sua alma, desvãos


Sábios em vão

Tentarão decifrar

O eco de antigas palavras

Fragmentos de cartas, poemas

Mentiras, retratos

Vestígios de estranha civilização


Não se afobe, não

Que nada é pra já

Amores serão sempre amáveis

Futuros amantes, quiçá

Se amarão sem saber

Com o amor que eu um dia

Deixei pra você


(* sem categorias, sem relatar fonte inspiradora, sem mais delongas)

domingo, novembro 04, 2007

No bom sentido...



Pois então... em homenagem ao feriado e o final de semana, no minimo estranho, cheio de situações constrangedoras e engraçadas, surpresas desnecessárias, rotinas ideais, conveniências e não conveniências, de criatividade, de imparcialidade sim, de alcool em excesso( confesso), de mal intrepretações, má compreensões, sem um puto tostão, sem maldade nenhuma,tudo no bom sentido!!
admito: até que tava bem bom visse!

Deixemos a menina sambar em paz então.. não?!

Mart'nalia - Boto meu povo na rua
- categoria "no bom sentido" hehehe -

Pra te ganhar
Dei sujesta em vagabundo
Dei a volta pelo mundo
Eu mergulhei fundo sem medo de errar
E você fica nessa querendo esnobar
Meu amor que é tão profundo
Ta na hora de parar com isso
Eu jogo um feitiço pra te apaixonar

Tomara que você me entenda
Ou eu faço oferenda
Pro meu orixá
Já é hora de parar com isso
Ou eu jogo um feitiço pra te apaixonar

Eu escrevo teu nome menina
E despacho na esquina
se o santo mandar
ta na hora de para com isso
Ou eu faço feitiço pra te apaixonar

Eu boto um litro de cachaça
Farofa de mel e dendê
Na rua onde você passa
Feitiço pra amarrar você

Que a minha vida não tem graça
Não quero/posso mais viver assim
Então deixa de pirraça
Eu quero teu amor pra mim

Se até dez horas da noite você não voltar
Eu boto meu povo na rua pra te procurar
Se até dez horas...
Se até dez horas da noite você não voltar
Eu boto meu povo da rua pra te procurar

Minha paixão é verdadeira
Eu quero você por inteira...

segunda-feira, outubro 29, 2007

hey, hey, hey.. =D

Mais uma semana cheia.. feisma, jornaleco, tv ovo, Santa Maria noticias, dentre outros o.Ô ... pra manter-se só mta boa música... se não, sem chance... =)

Cena Beatnik - excelentíssimo Nei Lisboa
cousa boa!!
Já no passa nada
Já nem peço por favor
Eu tô abrindo a estrada
Que chega aonde eu for
Eu tô na madrugada
Tô na chuva pelo calor
Eu tô na luta armada
E o perigo me cercou
E o acaso me deixou na porta da tua casa
Faz silêncio e faz de conta que já me esperava
Que eu tava pra chegar
Pra ficar e pra sumir sem dar explicação
Pra me livrar da prisão
Ou só pra te ouvir dizer que não
Só pra torcer o pé
Descendo a escada
De quem não me quer
Ei, ei, ei
Alma doidivana
Doce devaneio
Velho desatino
Ei, ei, ei
Cena beatnik
Clock sem um click
Já no passa nada
Já nem peço por favor
Eu tô abrindo a estrada
Que chega aonde eu for
Eu tô na madrugada
Tô na chuva pelo calor
Eu tô na luta armada
Disfarçado de cantor
E o acaso me deixou na porta da tua casa
Faz silêncio e faz de conta que já me esperava
Que eu tava pra chegar
Pra ficar e pra sumir sem dar explicação
Pra libertar a nação
Ou só pra te ouvir dizer...
(* hoje, dia 29, a beira de uma caça as bruxas... eu no lugar delas, temeria... ah se)

sexta-feira, outubro 26, 2007

OPaaa?!

pois então... ai ai.. lá vamos nós com a Música Malemolência da Céu... tão bonitinha... =)


Veio até mim
Quem deixou me olhar assim
Não pediu minha permissão
Não pude evitar
Tirou meu ar
Fiquei sem chão
Menino bonito, menino bonito, aiai
menino bonito, menino bonito ai
É tudo o que eu posso lhe adiantar
O que é um beijo
Se eu posso ter teu olhar
Cai na dança, cai
Vem pra roda da malemolência


(final do mês, dias das bruxas chegando, só pra constar.. aqui, sim aqui onde eu estou agora, faz tempo que as bruxas tão soltas)

domingo, outubro 14, 2007

Só para constar...

Garganta, música de Totonho Villeroy - na categoria reflexo.



" Aprendi a me virar sozinha e se eu tô te dando linha é pra depois te abandonar


Sei que não sou santa, as vezes vou na cara dura
As vezes ajo com candura pra te conquistar
Mas não sou beata, me criei na rua
E não mudo minha postura só pra te agradar.
Vim parar nessa cidade, por força da circunstância
Sou assim desde criança, me criei meio sem lar



Aprendi a me virar sozinha e se eu tô te dando linha é pra depois te ..."

sexta-feira, outubro 05, 2007

Tropicália

Ainda no ritmo do post anterior e da quinta musical, eu volto à proposta que interrompi.
Jorge Ben na categoria tempo com Aquele Abraço.
pra quem ler, aquele abraço =)

O Rio de Janeiro continua lindo
O Rio de Janeiro continua sendo
O Rio de Janeiro, fevereiro e março
Alô, alô, Realengo - aquele abraço!
Alô, torcida do Flamengo - aquele abraço!
Chacrinha continua balançando a pança
E buzinando a moça e comandando a massa
E continua dando as ordens no terreiro
Alô, alô, seu Chacrinha - velho guerreiro
Alô, alô, Terezinha, Rio de Janeiro
Alô, alô, seu Chacrinha - velho palhaço
Alô, alô, Terezinha - aquele abraço!
Alô, moça da favela - aquele abraço!
Todo mundo da Portela - aquele abraço!
Todo mês de fevereiro - aquele passo!
Alô, Banda de Ipanema - aquele abraço!
Meu caminho pelo mundo eu mesmo traço
A Bahia já me deu régua e compasso
Quem sabe de mim sou eu - aquele abraço!
Pra você que meu esqueceu - aquele abraço!
Alô, Rio de Janeiro - aquele abraço!
Todo o povo brasileiro - aquele abraço!

regando as folhagens (excessão)

planos, planos e mais planos...e eu responsável, assumindo minhas novas vontades e indo atras delas..custe o que custar, doa a quem doer...riscos e mais risco. O verbo do momento: arriscar.
Tanto arrisco que a situação pede que se discorra mais sobre tal. Por isso a excessão. Para falar do que eu não agüento mais agüentar e/ou que perdeu a graça, a motivação, a emoção, de tudo que eu não quero mais ... levanta, sacode a poeira, dá a volta por cima!
Por exemplo isso ali, eu não aguento...nem isso, nem aquele outro lá... são duas coisas que estão prá lá da hora de dar um chega pra lá...
Aquela outra coisa se pudesse voltar no tempo também nem dava-lhe começo... é o mesmo que tem a com a aula de documentário em vídeo... ela já não me pertence mais ora bolas...
Tem coisa que me pertence de uma maneira que nem imagina o quanto, por motivos diversos e sim com bons motivos... não só por apego, afeto ou simpatia. Ô.o
Mas o que eu ia dizer mesmo, é que eu vejo, minha gente, sim! eu vejo... lá, nem tão distante, um feiche de luz me dá, quisá, minha última esperança.O quê? segredo! de morte, ou melhor de vida!!
Se eu rir... não, não será de satisfação, será de esperança!
Faceira que só!!!

terça-feira, outubro 02, 2007

Mais um

Para dar seqüência a proposta do post anterior...inspiração buscada das agradáveis horas passadas na casa de uma ótima amiga ao som de Engenheiros do Hawaii, regada de bobagens e café preto.

Particularmente um dos melhores poetas da música.. com vocês Humberto Gessinger com Armas Químicas E Poemas na categoria cardápio.


Eu me lembro muito bem
Como se fosse amanhã
O sol nascendo sem saber
O que iria iluminar
Eu abri meu coração
Como se fosse um motor
E na hora de voltar
Sobravam peças pelo chão
Mesmo assim eu fui à luta
Eu quis pagar pra ver
Aonde leva essa loucura?
Qual é a lógica do sistema?
Onde estavam as armas químicas?
O que diziam os poemas?
Afinal de contas
O que nos trouxe até aqui?
Medo ou coragem?
Talvez nenhum dos dois!
Sopra vento um carro passa pela praça
E já foi...já foi!
Por acaso eu fui à luta
Eu quis pagar pra ver!
Aonde leva essa loucura?
Qual é a lógica do sistema?
Onde estavam as armas químicas?
O que diziam os poemas?
O tempo nos faz esquecer
o que nos trouxe até aqui
mas eu lembro muito bem como se fosse amanhã
Quem prometeu um descanso em paz
Pra depois dos comerciais
Quem ficou pedindo mais
2x Armas químicas e poemas

segunda-feira, setembro 24, 2007

Prejudicada no quesito localização

Não preciso, tenho certeza disso, vir aqui falar sobre meu descontentamento por estar aqui e não lá... percausto do destino que breve, breve a ação do homem irá corrigir, com a colaboração (*se deus quiser) das forças maiores.

Como me assumo uma metamorfose ambulante, para tal devo esforçar-me, e sendo assim vou dizer agora o oposto do eu disse antes. Ou melhor, nem dizer vou...

Entenda como uma isenção de palavras própria, e apropriação de outras propostas as quais a mim, no momento cabem nas mãos como luvas. Entro, a partir do exato momento em um sono profundo que será regado de belas letras de músicas, poemas, poesias e imagens que me reflitam ou não, mas que me agradem.

Para abrir a série isenção, uma homenagem ao vinil mais arranhado que já adiquiri, mas com uma qualidade musical indiscutivel, Alucinação do Belchior... cousa fina!!! Com vocês, de maneira sintática, A música é Sujeito de Sorte do Belchior - abrindo a categoria reflexo ;)

"Presentemente eu posso me considerar um sujeito de sorte
Porque apesar de muito moço me sinto são e salvo e forte
E tenho comigo pensado que deus é brasileiro e anda do meu lado
E assim já não posso sofrer como no ano passado
Tenho sangrado demais, tenho chorado pra cachorro
Ano passado eu morri mas esse ano eu não morro"

terça-feira, setembro 04, 2007

Sobre convivência

Há pessoas que a gente convive por pura necessidade
e tem aquelas que há necessidade de conviver com elas.
que bom tê-los de volta!
\o/

segunda-feira, setembro 03, 2007

Censura pessoal



Um diário na internet tem suas vantagens e desvantagens.A vantagem é que há texto que a gente faz questão de que os outros vejam. No entanto, há algumas situações que merecem certos comentários, mas dada a visibilidade que a internet possibilita aos seus links, expô-los se torna um risco. Risco pelo qual eu não estou disposta a correr. Opiniões que eu sinceramente não pretendo que alcancem muita gente.

A falta de tempo, aliada a facilidade da web tinham feito abolir meu caderno de texto - não chamo de diário, porque não escrevia com tal freqüência, era um caderno para se escrever quando se estivesse afim, e só -.Hoje percebi a falta que ele tem me feito. Assim, que tiver uma vírgula de tempo, começo a busca, em meio as minhas bangunças, pelo resgate do meu caderno de textos.


=]

Que bueno!

vou começar assumir as responsabilidades... acho que já perdi a conta de quantas vezes na minha vida ouvi: "a culpa é da fabi". Pior de tudo é gostar de ouvir tal referência, mesmo que a única intenção por "detrás" dela seja debochar da cara dessa tal de fabi.
Ouvir isso às 9h45 da manhã da segunda feira, me fez lembrar algumas pessoas...me fez sentir saudade e até quem sabe abstrair o resto todo que me incomodava.
Pois bem, estando eu deslocada, longe, longe, e bem faceira por isso, desejo um bom e belo começo de semana.
=D

segunda-feira, agosto 27, 2007

só pra constar

detesto muito (muito mesmo) essa unifra!

quarta-feira, agosto 22, 2007

inverno interminável...

...aqui dentro, lá fora

as quintas-feiras?!
pois então...
que aguardem, e lá vamos nós!

se isso é bom?
ahn...
sei lá! mas se ele tem que nascer mesmo... deixa, vá que seja menos pior que o hoje...

Pra tudo acabar na Quarta-feira

Quando nada mais faz sentido, quando todos incomodam, quando a alma pesa, quando os ouvidos escutam demais, quando o cérebro capta e decodifica as mensagens subliminares...quando o corpo cansa! morre...quando a cabeça se perde em uma seqüência de espasmos cerebrais
ninguém percebe...também nem interessa....
E tudo irrita... e cansa e faz chorar... e a bate a vontade de sumir...mas não dá...
é uma quarta-feira de agosto! esteja certo disso ... hora de bater em recolhida.. saidas estratégicas, são mais que conveniente!
concentre-se, e no três apaga tudo:
um, dois...
TRÊS!!!

segunda-feira, agosto 20, 2007

Mau Presságio

Percebi que a segunda-feira é um grande e gordo mau presságio. Ela é um anúncio longos dias de pouco sono e várias atividades que hão de se fazer presentes na vida de quem voz fala. E daí a tortura: Dorme-se tarde, acorda-se cedo, várias horas em frente ao computador, várias horas sentadas, e muito, muito a se pensar, articular, argumentar.
E a segunda é so o começo. Um começo sem intervalos ou pausas para o café. Afazeres se emplilham na estante e me acenam como quem diz "não pense que a gente esqueceu de você". Delííííííííííícia! E eu, ansiosa para revê-los e passarmos longas horas juntos... =

Agora seria hora ideal para a tal da bruxa que se diz malvada, com aquela delíciosa maça embebida no veneno do sono eterno, aparecesse - apesar de que para dormir nem precisaria da maça, mas continuemos a história pelo fim dela, que esse sim, é mais animador- . Eu moredia, adormeceria e no final ele... sim... aquele que vêem no cavalo branco e é a solução para os meus problemas (o.ô) surge, e num longo beijo me trás à tona...mas isso só depois de alguns meses dormindo neh?! ele que trate de esperar, do contrário desista, porque viro para o lado e volta a dormir...

Um sono do cão, e esse mala do Maciel falando, não ao pé, mas dentro do meu ouvido, quase nas entranhas do meu cérebro...A carol pronúnciou uma frase certa logo que ela chegou na aqui, nunca tinha achado isso mas hoje de manhã tive que dar o braço a torcer: "rádioescuta segunda-feira de manhã, ninguéééééém merece..."
é... pois é!
=
bom dia pra você também =\


(*li num blog perdido por aí, que viver de mais, às vezes, pode ser entediante... sábias palavras carríssima!!! sábias palavras!!)
http://brinquedoteca.zip.net/

quinta-feira, agosto 16, 2007

"clareia minha vida amor..."

Inverto e reinvento:
"Cores de almodovar, cores de Frida Kalho" como diria adriana calcanhoto...
soltas ao vento (*que não para)
é chegada a nova era companheiro, época dos cliques decisivos e isso merece um brinde.
Um brinde de cores novas!!!
lente, visor, obturador e diafragma. Quiçá as melhores coisas da vida. Com ou sem flash
é dada a hora de sensibilizar o olhar, de subliminar mensagens e subjetivar emoções...
é a parte que eu mais gosto!
e falta tão pouquinho para eu ficar invisível... tão pouquinho, que resolvi me arrumar, organizar salas, mesas e cadeiras, estantes, porta-retratos... até achei mais espaço para a chegada desse novo tempo parado.
Prá lá de ansiosa resolvi acender a luz por aqui também. Quero deixar tudo à postos, pra na hora H só ter de alterar os detalhes. Também preparei o tripé, óbvio que vou movimentá-lo, mas já tê-lo estruturado me permitirá alguns minutos mais de deleite...
Já até imagino...no calendário já marquei as quartas e os finais de semana...não vejo a hora! ou melhor... eu vejo a hora e tudo mais que cerca, no cérebro a seqüencia já se forma. Se demorar mais vou ficar sem unhas... mas indepentente do que acontecer, quando eu clicar... há nada mais vai me importar, nada mesmo!

Isso eu vi, o vento leva!

.
.
.
Vento insistente. Ora quente, ora gelado, ele não disiste!
como se estivesse querendo nos levar para algum lugar.
Por vezes ele fica confuso, e gira. Gira no chão com as folhas secas, gira entorno dos cabelos de quem como eu, anda pela rua. Porém quando decido, ele empurra. Enfurecido! até fazer as estruturas de um prédio de 10 andares experimentarem sua força.
Derruba as motos do estacionamento, arranca os papéis e sacolas das mãos, levanta árvores, telhas, derruba postes...
Quem se atreve a enfrentá-lo? Ora pois, se ele é o senhor da força! Mais que a água e que a terra, ele atinge quem ele quiser, esteja onde estiver. O Vento é quem dá ou tira a vida do fogo. Suas dosagens podem ser a glória ou o fracasso, daquele que pensa ser o rei...
Impetuoso ele é quem decide. Mesmo que sua decisão afete terceiros. E que sejam feitas suas vontades, assim na terra, como no céus!

Ele me encanta e me completa, bagunça meu cabelo (agora ruivo) e alivia um pouco do peso que tenho sentido nos ombros. Sopra para longe as incertezas e reboleia minhas vontades, agora insaciáveis e incansáveis...A astrologia para melhor estudar as influências dos signos na vida das pessoas, separa grupos de signos por elementos, e vejam que conciencidência: Libra, signo regido por vênus, é representado pelo elemento ar. o Período de Libra, ou Balança como chamam os portugueses é de 23 de setembro a 23 de outubro. Perdida entre os dias 23, eu apareço. Dia 1.

Se isso explica muito ou pouca coisa, pouco me importa, minha paixão pelo vento batendo na cara, seja ele quente, frio, moro ou mais ou menos, vai bem mais além. Talvez chegue ao lugar para o qual ele me empurre, o extremo, o ponto máximo...mas até lá, o caminho é longo, e apesar de toda a ânsia, faço questão de enfrentar os vendavais e as tormentas que ainda estão por vir...


"Posso ouvir o vento passar assistir à onda
bater mas o
estrago que faz a vida
é curta pra ver, eu pensei que quando eu
morrer
vou acordar para o tempo e para o tempo parar.
Um século, um mês três vidas e
mais um passo pra trás? por que será?...vou pensar."
[O vento-los hermanos]

(e o que será, que será do amanhã?! estranho é ter que se deparar com certas dúvidas e sentimentos... como por exemplo; quem é a ruiva do espelho?)

domingo, agosto 12, 2007

"Moça donzela, mulher,dama, ilusão" =]

"Eu quero a cena de um artista de cinema
Eu quero a cena onde eu possa brilhar
Um brilho intenso, um desejo, eu quero um beijo
Um beijo imenso, onde eu possa me afogar...
"

considerações a cerca do final de semana (*a partir da sexta-feira)
sorte-azar = galo black!
colegas-amigos = samba a dois, três, quatro...
lisa-ruiva = linda
boas idéias - idéias boas = projeto de extensão comunitária em comunicação
familia - fome = carreteada
dia dos pais - pauta = conversas/pessoas/momentos agradáveis
acho que o cachorro de agosto, enfim deixou de ser doido... isso é bom... isso é bem bom!


"...A Patativa do Norte, eu quero a sorte
Eu quero a sorte de um chofer de caminhão
Pra me danar por essa estrada, mundo afora, ir embora
Sem sair do meu lugar
Pra me danar, por essa estrada, mundo afora, ir
embora, sem sair do meu lugar

Ser o primeiro, ser o rei, eu quero um sonho
Na minha vida tudo vira brincadeira
A matina e verdadeira, domingo e televisão
Eu quero um beijo de cinema americano.."

segunda-feira, agosto 06, 2007

Que dá medo, que medo que dá

A caminho de uma coisa que eu nem sei se queria, se quero ou se vou querer...
não sei se o medo é de querer e não conseguir, de querer e não querer mais, ou se é de conseguir e não querer mais...
seguido tomo pra mim uma frase da Clarice Lispector em que ela
fala que não sabe se quer descansar porque está realmente cansada, ou é quer descansar para desisitir...
e tenho me sentido tão assim...
e tenho sentido tanto medo...
logo eu!?
não sei bem em que parte a história muda, mas sempre tem uma semana, um mês, um agosto que modifica tudo ,
e confunde, e faz confudir,
e toma formas que eu desconheço e se identifica com elas....
quem sou eu? onde estou? para onde vou?
quem apagou a luuuuuuuz?
muito medo, muita vontade de fugir daqui, deixar essa prova pra lá... até porque nem sei se quero!?!




* que perdi minhas polainas e não sei onde coloquei eu já sei... mas ao ponto de sentir desprotegida?!? nunca fui tão sensível... mas o que é que está acontecendo?!

É uma questão de Opinião

Tenho inúmeros defeitos...

disso não tenho a menor dúvida, tenho total conhecimento de quais possuo, pelo menos assim penso.


Álias, de incredulite aguda a falta de organização crônica. Meus defeitos na maioria das vezes, estão estampados na minha cara, minha atitudes. De alguns, desfazer-me-ia se me fácil fosse; de outros... bem, outros talvez nem sejam tão tortos assim!

sim, então falo de alguém nada perfeito que procura a perfeição. Há quem diga que buscamos nos outros, e até mesmo no que executamos, aquilo que nos falta. De forma que isso estimule um sentimento tipo preenchimento...


Pois bem, sendo assim admito devo realmente ser muito torta!

Não aceito, não entendo, não assimilo como algumas pessoas não dispõe de menor senso estético,ou de capricho, de qualidade...Abomino todas essas faltas!(* intolerância fica a cargo da minha imperfeição... é para justificar...).

Uma coisa percebo; quando me proponho a algo, vou fazer meu melhor..detesto imaginar a possibilidade de algo meu não ter saído ao máximo que podia... Rateio, faço das minhas, a preguiça atrapalha (*com freqüencia)

mas no produto final ou dá tudo errado por ter largado na metade, ouuu, sai o máximo como eu queria..
Depende da situação e do meu comprometimento... na verdade é tudo uma questão de opinião como diz a música...

mas para mim, o que ainda vale é que

se eram bolinhas... faço bolinhas... não meia luas...

segunda-feira, julho 16, 2007

sem voz, disperça, com frio

e a rádio escuta lá... esperando!
Eu aqui viajando por 380 mil lugares, conhecendo e reconhecendo 380 mil pessoas
Entre as várias sensações do final de semana, dentre eles a voz, ou melhor a falta dela,
Resolvendo planos futuros, e deixando o agora correr que nem um louco na minha frente por não conseguir prestar atenção nele, para certamente vir a correr atrás dele quando estiver com tudo atrasado. E que assim seja, já que não há minima concentração no momento.. deixa eu voar por todo mar e voltar aqui.

sábado, julho 14, 2007

"Meu coração amanheceu pegando fogo" =D~~

e se pra rir não se paga imposto,
só nos chamar que lá vamos nós;
e se pra entrar no macondo de graça
só precisa do crachá do SMVC
certo que lá estaremos nós...
e se pra um dce ser legal só precisa
de cerveja barata, companias arriadas
e Casimiros... HÁ... não precisa nem dizer neh?!


vida longa as divertidas noites de Sexta-Feira 13... \o/

sexta-feira, julho 13, 2007

-3°?!

falar do frio?
eu não, vou é me esconder debaixo do cobertor!
outra hora a gente conversa...



Considerações a serem feitas a cerca do momento que se vive:
"não se afobe não que nada é para já.." diria Chico Buarque!
Mas me deixa numa faceirisse que só. =D

quinta-feira, julho 12, 2007

Tão pequena, tão vã

Admirava frases bem formuladas, textos excessivamente subjetivos e a politíca de uma sapiência que seria invejável se não fosse tão fajuta.
Uma amiga disse: "são coisas que nós, na nossa humilde capacidade não compreenderiamos" realmente, eu na minha pequenisse não entendo e talvez nem queira entender porque essa gente se esconde atrás de meias palavras nada convêncionais, e acredita e faz acreditar ser maior só por isso.deixa os nobres com sua "rica filosofia" fico aqui com minha pequenisse, tão humilde, tão vã...


(*Uma breve referência ao que eu e minha mais que amiga Nana conversavamos dia desses)

segunda-feira, julho 09, 2007

E não é que é possível mesmo!

.
.
.
Há tempos que não revisitava alguns velhos sentimentos
mais humanistas, socialistas, e esperançosos.
Em pensar que bastaria um domingo de trabalho para isso...

Dentre as minhas tantas dúvidas, aquelas as quais faço referência com freqüência, uma no contexto sócio-político-econômico era quem puxava o vagão das desesperanças e me deixava fazer pouco caso das discussões a cerca disso tudo. A de que onde toda essa discussão poderia nos levar se as possibilidades daqueles planos perfeitos, de ideiais de um mundo melhor dificilmente algum dia se concretizariam.

Aos poquinhos a preocupação de ser ou não ser o futuro da nação se diluia em meio as minhas atividades, o meu mundo, os meus problemas, e a esperança aquela que poucas vezes foi latente, se perdia em incertezas, e descrença. Assumia então um caráter realista. "não acredito mais em mudanças, em politicas públicas, em direitos iguais, em justiça..enfim, das utopias me livrei de todas, daqui pra frente, sou minha única preocupação." E assim foi, até aquele dia 7. Cética, jamais imaginaria que era ali que minh'alma encontraria alguns sentimentos que nem ela lembrava ja ter sentido.

14° Feira do Cooperativismo e 3° Feira da Economia Solidária do Mercosul. E a plena sensação de que um outro mundo não só e possível como está dando calmamente seus primeiros passos. Ao que tudo indica, 20 países além de cerca de 100 mil pessoas estão bem dispostas a colaborar com essa nova economia. Economia de gente conciente de que sua participação por menor que seja tem significancia inimáginavel na construção de um lugarzinho um pouquinho melhor para se viver.


Três dias. Queria que fosse uma semana. Mas mesmo não podendo disfrutar de mais alguns dias de mundo melhor, tenho certeza que esses três dias dispertaram em mim sentimentos que desconhecia e ideais que nem sabia que os tinha. E se hoje eu acordei um pouquinho mais humana, tenho certeza que a feira tem total responsabilidade nisso.


Que eu não deixe as desilusões, decepções e afins do dia-a-dia enfraquecerem esse sentimento que há algumas horas está me fazendo alguém mais feliz. Obvio que há muito mais entre os problemas atuais e um mundo "melhor". Interresses políticos, pessoas corruptas, cansaço... mas que isso tudo não iniba a esperança e a disposição das pessoas de boa vontade.


Meio piegas?se é essa for a condição para se ter esperança...tô topando o desafio!
Viva a Economia Solidária, o Cooperativismo, a América Latina, e tudo aquilo que dá um pouquinho mais de vontade de enfretar os próximos dias e problemas.

Resgate

Achei nos rascunhos por aqui um texto, que por algum motivo não tinha postado, quando o fiz. Particularmente na época acho que não tinha gostado, mas hoje me pareceu engraçadinho. Sendo assim, dê a César o que é de César...Espaço ao poeminha aí, que no momento vai ficar sem nome mesmo... aceitamos sugestões!! =]




Ela caminha,

um lado para o outro

vai e volta

encantada

o colorido de lá

contrasta com o cinza,

úmido,

lá fora.

ainda não escolheu,

na verdade,

bem que se pudesse

escolheria tudo mesmo,

porém

forças maiores a impedem.

Aceita a condição e sai

em busca de algo

que lhe exploda os olhos,

até porque,

cheios

eles já estavam

só de estar lá.

Como uma criança

encontra

Toma para si e sai

depois ela vai ficar

o resto da semana contando

dos brinquedinhos novos

é uma criança mesmo.

quinta-feira, julho 05, 2007

das dores de cabeça

se explodir, pelo menos pára de doer...


não eu não preciso de férias,
só preciso me organizar!
mas está tudo se encaminhando,
tudo sob controle....



o.Ô
assim espero!

terça-feira, julho 03, 2007

Inércia Produtiva


Ontem folhava velhos escritos...



Mania a minha dessa incansável vontade de mudar, me fez ver que nem alguns erros de português freqüentes do meu dialeto sofreram alterações. Passaram 4, 5 anos e algumas coisas permanecem inertes...cheguei ao ponto de acreditar que evoluir também é permanecer! há tanta vida lá fora, tanta coisa pra fazer que se pensar bem, é melhor nem ficar pensando ...



"e fui andando sem pensar em mudar e sem ligar para o que me aconteceu... o ar que eu respiro, eu sinto prazer de ser quem eu sou de estar onde estou.."

quinta-feira, junho 21, 2007

Silêncio estranho silêncio

Posso ouvir os grilos ao fundo...
aproveito a calmaria soprar ao vento norte alguns singelos cometários e espalha-los até la Bombonera, direção para qual o vento segue por hoje, e arriscarei em dizer que até quem sabe o ano que vêm ele sopre para aquelas bandas...
.
.

Pois então, vou começar propondo um brinde.. um brinde a raça, a catimba, a tradição que tanta gente estufa o peito e jura ter, mas poucos fazem de tal uma verdade,. E é óbvio que ao brindar tais fatores, me refiro ao time do castelhanos... que mesmo com a pressão adversária e a vantagem que já tinha, jogou para ganhar, sem medo daqueles que tentavam ganhar no grito.
Tempos atrás lia meu ex-chefe escrever que não há vida eterna para os que são mais ou menos. Em principio, devo confessar que, como não estava inserida na situação em que tais afirmações se aplicavam, nem me senti tão tocada pelos argumentos, apesar ter achado o raciocinío extremamente lógico. Hoje percebo que não há frase que mais ache aplicável a esse momento, se não essa.
e há que acredite em imortalidade... bem coisa de mais ou menos mesmo, gente que sonha com o que não vai alcançar...
.
.
preciso muito mesmo fazer também algumas, breves, notas de repúdio, de exaltação e piedade. Exalto a verdadeira alma castelhana, os argentinos campeões da taça libertadores 2007 e repudio à mídia ridiculamente tendênciosa, a gavolisse, ao falso bairrismo, a hipocrisia, e termino com minha piedade para com os mais ou menos...Perdoa Deus, eles não sabem o que dizem!
.
.
.
Sobre Internacional:
Que não seja imortal, posto que é chama. Mas que seja INFINITO enquanto dure.
e que dure e seja chama enquanto eu puder respirar
"Colorado colorado, nada vais nos separar, somos todos seguidores, para sempre eu vou te amar!!"
amo muito, muito, muito!!!

terça-feira, junho 12, 2007

Por aí

"Eu que já não quero mais ser um vencedor, levo a vida devagar pra não faltar amor (...) Eu que já não sou assim muito de ganhar junto às mãos ao meu redor,faço o melhor que sou capaz só pra viver em paz."


(Los Hermanos)




vou lhes contar o quanto é bom viajar!
é como faxinar a alma no seus minimos detalhes
limpando todas as arestas...
deixar que os pensamentos voem, junto com os cabelos
tomando o vento da janela do carro.
e mesmo contra a vontade,
a volta pra casa, não é ruim não...

mas que tudo se repita... por varias e varias vezes,
e que sempre me encha de ânimo
e faça dos por menores invisíveis tal qual a neblina
fazia com o caminho de casa...

por enquanto, aqui...
que o tempo se mantenha assim: entre frio e quente
serração baixa e sol que racha =]
que o outono não acabe,
que essa calmaria não se afaste
que os finais de semana cheguem rápido,
que os dias úteis, sejam tão úteis quanto se dizem...
que a neblina não saia daqui de dentro tão cedo!
=]

ai ai ai...





ouvindo: Nei Lisboa - Pronta - Entrega

terça-feira, maio 29, 2007

pshiiiii

e se o peixe morre pela boca,
passo fome, mas a mantenho fechada!!
o.Ô

sexta-feira, maio 25, 2007

Cíclica _02

E fico me perguntando,
até onde essa ausência
é, a mim, imperceptível?
se quando menos espero
me apareces em suas mais
variávies formas e me devolve
as lágrimas aos olhos...
Se nem a ausência diminui
meu sofrimento,
qual seria a solução para
afastar tal ser inconveniente
do lugar no qual jamais deveria
ter se instalado?



*em versões ainda desconhecidas...

Cíclica

Não sei ao certo se meu mundo que é restrito
ou sou eu que me limito e sempre volto
as mesmas sensações, dúvidas, vontades, atropelos...
Logo quando eu pensava ter me recuperado,
quando eu já nem pensava mais...
Ah, se pudéssemos vetar certos pensamentos...



Ouvindo: Beatles - Good day sunshine

terça-feira, maio 22, 2007

A 156489491 Tentativa...

. Voltar a ter os velhos hábitos é coisa fácil, o problema é inserir hábitos novos em agendas tão atarefadas e mentes tão inquietas. E olha que eu venho tentando, e eis a prova aqui... Devo admitir que as coisa a que me faço frequente, são bem, beeeeem restritas. Não que eu as selecione conscientemente, mas de certa forma acabo sempre me prendo muito mais em algumas coisas e deixando outras de lado. Alguns diriam que tudo é uma questão de interesses, mas teimo em contrariar e afirmar que todas as coisas nas quais me envolvo tenho total e pleno interesse.
. Se eu for utilizar, a mesma retórica que uso com frequência para justificar certas coisa, insistirei em afirmar que o que me "prende" em algo é única e exclusivamente o prazer que tal atividade me traz. O mais interessante é ressaltar que esse prazer que encontro nos projetos em que me envolvo são diretamente proporcionais as relações que mantenho através dele.
. Colegas, professores, amigos, relações profissionais, eis as diferenças; Tê-los ou não participando do mesmo projeto em que me envolve faz com que eu queria ou não continuar envolvida em tal projeto. Mas ai me pergunto, a quem atribuiria a responsabilidade por não manter a freqüência no blog, já que se trata de algo tão intimista e individual?! à falta deles?mas e nos quais me envolvo e não cumpro tanto com o que me comprometo? seria a presença deles a responsável?
...
Não sei o que responder, e nem sei quem poderia me esclarecer tão confusas questões. Mas uma coisa digo com certeza , tem gente que me cansa a beleza e a feiura e que me leva constantemente a repensar minhas decisões, e as atividades que assumo...
Nada persistente?ah quem diga que é esse o problema..
não sei, penso que as vezes insistir não é uma atitude sensata, apesar de que se for analisar a as coisas pelas quais desisti e insisti... tenho saldo positivo nas que persisti, ah sei lá...

droga, eu sempre caio nas mesmas questões as quais já tenho respostas...
controversa? sim,
infrequente? sim,
confusa? sim!

seria isso, mais um Déjà vu meu, ou essas são atitudes comuns por essas bandas?
hã, eu não tomo jeito mesmo!!

please, one moment